domingo, 14 de julho de 2013

Freeeeeze


Será possível congelar estes momentos para sempre?
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 

 
 
 
Nos últimos dias tem-me dado aquela sensação angustiante do tempo passar depressa demais, passar tudo muito depressa... Parece que ainda ontem soube que estava grávida e agora já passou "tudo", o Diogo nasceu e está a crescer tão rápido, as roupas esticadas... A Joana a terminar o ano lectivo...(ok é bom sinal, eu sei) Ainda ontem era Natal e já estamos quase nas férias... Aquela sensação de tenho que aproveitar o tempo! Eu sei que parte dela é motivada rotina em casa com um recém-nascido, em que os dias não variam muito e pela privação de sono que leva a mente para lugares estranhos.
 
Sei que não podemos viver de saudades, agarrados nos momentos passados... No entanto, somos feitos dessas memórias.
E como não se pode (nem deve) parar a vida nestes momentos, resta-me a certeza de que o importante é viver para poder desfrutar de muitos!
Afinal de contas, como diria o outro, a felicidade estará sempre em pequenos e intensos nadas.

1 comentário:

Mara Quinta disse...

São momentos que valem ouro... e como tudo o que é bom sabe a pouco queremos que durem para sempre. E perdurarão na nossa memória (e as fotos também ajudam :) )
Beijinhos