Lilypie Joana

Lilypie Kids Birthday tickers

Lilypie Diogo

Lilypie Third Birthday tickers

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Saudades


Dia 24 de Setembro continua (e cada vez mais) a ser o dia da saudade. São 10 longos anos de ausência, que no entanto não suplantam 25 anos de convívio e partilha diárias e sobretudo não suplantam muitas e muitas memórias.
Por vezes é uma saudade conformada, noutras dói demais.
Minha querida avó Mimi.

Aqui no lote de netos, falta a minha irmã Cristina, que havia de nascer anos mais tarde.

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Primeira semana superada


A semana foi de altos e baixos.
No 1º dia, segunda-feira, 15.Setembro, ela vinha radiante quando a fui buscar ao J.I., "Mamã, tinhas razão, foi mesmo fácil e divertido!" - o meu coração quase rebentou de alegria. Pelo caminho veio a contar tudo o que tinham feito, direitinho. Em casa, já distraída com os seus gadgets rematou "Mamã, agora não vais contar [perguntar] sempre, porque agora vai ser igual todos os dias" - lá meti a viola no saco, sabendo que não ia ser sempre igual. Entretanto fechei a boca da admiração de a ver tão adaptada à nova rotina, tendo captado toda a nova organização nas palavras de professora.

No 2º dia voltou a ficar contente na sala. Quando a fui buscar vinha a resmungar que o dia não correu assim tão bem, porque aparentemente lhe deu a preguiça e disse à professora que não queria continuar a pintar. Como a professora não foi na onda, desatou a chorar e ainda mais chateada ficou por ter que ficar a acalmar na hora do recreio.
Lá lhe dissemos que é mesmo assim, não podemos fazer só o que nos apetece, infelizmente. No entanto, neste dia o que a preocupou mesmo foi que tinham feito um desenho e agora já não tinha ideias para mais. Vai daí uma sequência de perguntas e respostas, um rever o que era capaz e as perguntas "achas que vai correr bem?". Custou-lhe a adormecer.

No 3º dia revimos capacidades e queria ir entrar sozinha na 1º na escola, depois no corredor, para ser "uma menina crescida". A professora já os tinha preparado para isso acontecer de qualquer maneira na 5ª feira. Acabou por entrar sozinha na sala, tal era a confusão pelos corredores, de pais com prioridade de passagem sobre os miúdos. Aproveitei para rapidamente explicar que a Joana é muito trabalhadora, mas o desenho livre a bloqueia. Respondeu-me que ficou tudo bem no dia anterior, passou e é normal. Breves minutos para dizer tanto da minha menina... Espreitei-a sentada de ar desconsolado e vim embora de lágrima no olho, vazia e perdida. Longo é aquele corredor que nos separa.
O que é certo é que vinha feliz da vida, "um dia de cada vez filha" - e mãe.

No 4º dia, complicou. Mal acordou lembrou-se que tinha de entrar sozinha. Superado o choque inicial conformou-se e combinámos estratégia. No entanto, ao chegar, no meio da confusão de pais e guarda-chuvas, sem grande tempo para despedidas ficou confusa e começou a chorar. Espreitei pela porta, mas não conseguiu ir. Ficou com a funcionária que os recebe, no conjunto dos meninos aflitos que a rodeavam. A sra. é um amor e trata todos com carinho. Mandou-me embora e acedi. Fiz-me de forte, mas o meu coração vinha partido. "Tudo se vai resolver, tudo vai ficar bem."
À hora do almoço liguei para o jardim-de-infância, só notícias normais. À tarde vinha bem, nem se lembrava!

O 5º dia, sexta-feira, amanheceu com expectativa (a minha), mas foi tranquilo e de superação: disse-me adeus até onde pôde e à porta da cantina deu uma corrida. Ainda esperei para ver se voltava para trás, mas não apareceu, encontrou a sala no corredor mais longo do momento.
Fui com o pai busca-la à hora do almoço para rumarmos ao Alentejo, para o casamento do tio João.

Maravilha!!!
So far so good!





sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Mamã!

- Diogo diz "Mamã":
- Papá
- Não, "Mamã":
- Papá
- Mamã!
- Papá!
- Maamã!
- Papááá!
- Não, Mamããã!
- Papáááá!!!!

Este é mesmo filho da mãe dele.
Agora... quando está aflito, guess what?! Mãmãmãmãmãmã

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

1º de escola a sério!


Se eu fosse uma mosca joaninha estaria naquela sala onde deixei o meu coração, entregue a uma escola e uma professora que não conheço (ou melhor, mal conheço, mas confio!) e sobretudo não conhece a minha menina.
A Joana visitou a escola, o que lhe deu a confiança necessária (além da preparação anterior), para hoje ficar pela 1º vez com uma professora, uma escola, uma rotina que não conhece. A grande amiga Carolina está com ela.
Acordou cedo, 7h, animada e feliz. Único e permanente receio: os desenhos.
Reagiu bem a tudo, tranquila e sem qualquer preocupação. Mesmo com as minhas recomendações, mesmo quando acenei da porta ao tocar da campainha.

Talvez eu até pudesse estar naquela sala, porque o meu coração está tão pequenino que caberia dentro de uma joaninha.

Daqui a uma semana falamos, fico na expectativa que os papéis não se invertam.

Feliz ano escolar filhota!!! Voa, voa alto!!!






sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Primerio dia de Escola no 1º ano


É hoje a apresentação na escola primária e neste momento estou mais ansiosa e nervosa do que a miúda. É bom sinal. Tenho uma grande confiança no trabalho e preparação que fez até aqui, connosco e no jardim-de-infância, só que sei que é uma grande mudança e desafio.

Durante as férias notava-se de vez em quando a preocupação, em perguntas soltas que lhe deviam rondar o pensamento. Ontem adormeceu como se nada fosse.

Foi com o coração apertado que ontem estive na reunião de pais na E.B., ouvindo o que será este ano. Só muito boa vontade dos professores e funcionários para que as escolas, em falta de recursos, funcionem bem, como é reconhecido nesta. Adiante...
Temos a sorte de continuar a ser acompanhada pelo infantário, que compensa algumas faltas na escola.

A minha menina cresceu e em breve vai poder ler os seus amados livros, os menus dos jogos, as compras no monopoly, as palavras que já vai percebendo aqui e ali. É um mundo novo de conhecimento que a espera.
Hoje vou com ela de mão dada, para uma nova etapa. 2ª levou até à porta da sala, entregue à professora. A partir de 5ª feira deixo-a à porta da escola e é com ela.


"Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida".




quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Fim de férias 5

Parte 5

Sabes que terminaram as férias quando tens momentos destes registados na máquina fotográfica.


sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Coisas não vistas todos os dias

Cada um em sua cama, a noite toda.
[batotas: a Joana adormecer comigo ao lado; o Diogo acordar a meio da noite aos gritos e ter que o adormecer ao colo, pois está na fase "pulo na cama"]

Fim de férias 4

Parte 4

Sabes que acabaram as férias quando a tua filha te responde à pergunta retórica:
- Gostas mais de estar no Algarve, em Fornelos ou em casa?
Com:
- É igual, gosto de todas.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Fim de férias


Sabes que acabaram as (nossas) férias quando:
1 - a tua filha sentada no sofá diz que não consegue estar parada a ver tablet que começa com comichões e tem que se mexer.
2 - o teu filho não larga a porta e agarra-se às pernas de quem entra e sai.
3 - tens um aperto no coração e não és propriamente tu que começas as aulas na próxima semana, início da primária

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Ritmo

Este ano tem sido intensivo em casa e em trabalho. Depois de curada a maluqueira de fim/início de ano e descontando o cansaço, tem sido feliz e de grande realização e conquistas nos dois campos.
Não tenho grande tempo para o blog com grande pena minha. Claro que tenho tempo livre, mas tenho dado preferência a viver os momentos (ou a arejar a cabeça com futilidades!)  do que a registá-los.
Gosto muito de escrever, faz-me bem e adoro escrever para eles. Deixei de ir ao pormenor e tentei passar a posts mais globais, ainda assim, não consigo acompanhar o ritmo. Faltam-me os posts dos aniversários e de várias conquistas, estou sempre a ser ultrapassada. Resta-me confiar na memória (humpf) para registo quando preferirem sair com amigos e que é melhor dedicar-lhes o tempo...