Lilypie Joana

Lilypie Kids Birthday tickers

Lilypie Diogo

Lilypie Third Birthday tickers

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Rescaldo do Carnaval

Ainda no rescaldo e bem atrasado vem o post do Carnaval.


A ideia que a mini tinha, quando lhe perguntei, era borboleta, mas como não havia e deu de caras a fada, não a tradicional, mas a irmã da Sininho, a Periwinkle, não quis outra coisa. O vestido não ficou curto como o original, mas há que escolher entre o poder colocar roupa por baixo neste frio e o copiar o original, logo veio o tamanho acima. Para ela dá no mesmo e se formos ver, as asas também são pequeninas! (Quem faz os fatos para venda cá em Portugal deve ser o carnavalesco de Ovar ou algo parecido).

O entusiasmo foi apenas para a festa da escola, na 2ª feira de Carnaval fomos a um restaurante com música ao vivo com a família do pai e já nem queria vestir. Por estas várias razões, fatos inadequados, ela não ligar muito e pelo preço (para encostar a seguir) foi o último ano que comprei. Aliás disse-lhe "para a próxima ponho-te um palito e vais de croquete!". Não gostou. Nos próximos hei-de improvisar (que o jeito para a costura não está treinado).

Ficou fofinha, porque é fofinha.



Neste fim-de-semana aproveitámos a visita da minha prima Sofia ao Norte para conhecermos os baby gémeos, com 2 meses, Leonor e Tomás, que foram os bonequinhos mais lindos deste Carnaval!

domingo, 24 de fevereiro de 2013

A distorção da anti-distorção



A propósito deste artigo do Expresso do Henrique Raposo "O fascismo do Grândola Vila Morena" publicado no site a 21/Fev...


É triste associar a manifestação ao fascismo. Não que me lembre, mas julgo que nesses tempos e em todas as ditaduras à esquerda e à direita, ninguém era, ou é, silenciado à base do Grândola, aliás ninguém a podia cantar. Aliás mais de 2 pessoas não se podiam ajuntar, dizem. A música era e é outra. É triste.

Não vejo nestas manifestações cartazes anti-direita, apenas contra medidas. E isso ouvi sempre, bem ou mal, estando que governo estiver no poder. Quer se goste quer não, parece-me democrático.
"Ódio fascista"? Pelos cartazes e cantares? Façam-me o favor...

E a conclusão: "Em terceiro lugar, temos a consequência lógica das duas premissas anteriores: o culto da violência. Se a "direita" é espezinhável, se não vale a pena ouvir o outro lado, se o ódio é uma virtude que confere uma legitimidade superior, então a violência é legítima e não faz mal dar uns carolos no Relvas. Aliás, só faz bem dar uns tabefes no Relvas."

Qual violência? No filme da Visão é bem visível que ninguém dá carolos em ninguém, não porque queira e não possa. Não me parece muito difícil superar os "seguranças" nem vencer umas portas...
A sugestão de violência legítima é sua.
"Só faz bem dar uns carolos ao Relvas" ?!?

Como dizia o Bruno Nogueira, na assembleia é tudo educado, ninguém se insulta e interrompe.
Contra os estudantes do ISCTE só tenho algo contra, escusado era insultar a mãe do sr., não tem culpa nenhuma.

(comentado no site Expresso)

Aqui fica o vídeo Visão.


quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Propinas trocadas por miúdos

Na televisão dava uma notícia sobre o aumento das propinas na universidade e comparava os valores pagos nos vários países. Ao ver as bandeiras a Joana pergunta quem está a ganhar, pensando tratar-se de futebol.
O pai explicou-lhe que eram os valores pagos em vários países para estudar na universidade e que as imagens mostravam que em Portugal se pagava mais.
Conclusão: "Nós temos mais dinheiro, nós temos mais dinheiro!" nana-na-nana-na
Ou não.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Quando...

Quando um polícia nos vê a conduzir ao telemóvel (na mão em alta voz, atenção!) e nos diz: "ó meu amor, assim num pode ser!" é sinal que não nos vai multar, não é?
Quando um cliente nos pergunta "pertence a alguma congregação religiosa? É que me parece uma pessoa que já não vejo há muito tempo", só podemos ter cara santa, não é?
Quando o comercial de uma operadora de telecomunicações nos diz, a propósito da mensalidade actual: "Tanto dinheiro. Carago.", só pode querer dizer que somos uns tansos e agora vai ser tudo à borla, não é?
É?

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Consulta

A obstetra não valorizou demasiado a questão do líquido (ao contrário da gravidez da Joana). Fez a eco no consultório e indicou que é um factor a ter em conta e redobrar os cuidados para não piorar.

Ainda que abrisse a boca, o baby estava cheio de energia e quando a médica encostava a sonda para ouvir o coração mandava um pontapé, como quem diz: "ei, tenho pouco espaço e ainda me apertam? Não gosto!"
Depois ouvi bem, tão bem...!

Aqui a mãe está fina (que força de expressão), aumentou 2 kg, mas no total foram só 6 kg nos 5 meses (5 meses... uma mão cheia!).
Até admira à fome e apetites que tenho, estou uma gulosa como nunca fui, não posso ter nada doce em casa e sobremesas quando almoço em família ou fora são uma tentação!
É de tal maneira que me apetece comer o que a Joana prepara nos "jogos de culinária da Sara" no computador!
Grávida com fama e proveito total.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Mimi

Noutro dia sonhei contigo. Estávamos em Ipanema a fazer "jacarés", apanhar ondas, como fazias com o teu irmão Jona. Não eras a Mimi que veio do Brasil aos 20 e poucos, nem a avó que conheci, devias ter a minha idade. E toda a energia em ti, a energia que salta das fotografias dos álbuns. Talvez feliz por os meus olhos verem as maravilhas que tinhas visto.

A certa altura ficaste atrapalhada com as ondas que vinham de várias direcções e ajudei-te. Os meus sonhos    nunca podem ser tranquilos. Pelo menos não tinhas morrido, que é um sonho demasiado real.

Tenho demasiadas saudades tuas, mas são incríveis as formas por que estás presente. As tuas palavras e histórias antigas, mantém-se tão actuais e válidas para acalmar o coração em horas de provação, "Arrebita as orelhas.", "Ninguém merece as tuas lágrimas". Até conversas que ficaram escondidas na memória agora aparecem, entendo-as melhor na idade adulta e dão conforto. Sempre tive noção que foste uma heroína e agora tenho a certeza.

Ao deitar digo "Boa noite, dorme bem." à Joana e responde-me sempre "E tu também.". Se por acaso diz "Bom noite" ou outra coisa, acrescenta "E tu também." passado um bocado e rimo-nos. Vejo-te naqueles olhos e o coração aquece. Lembras-te de nós duas antes de dormir?

Quando às vezes a Joana toca no (difícil) tema da morte ou pergunta pela mãe da avó N. e lhe digo que um dia nos encontramos todos de novo, penso em ti e tenho a certeza que sim. Pensar o contrário é demasiado cruel.

Dorme bem.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Bebe água


Hoje fomos à ecografia morfológica. Bate-me a médica na mão: "Olhe bebe um litro e meio de água?" - "Não..." Grande puxão de orelhas, potenciado pelo perfil duro e directo desta especialista em ecos que já conhecia da outra gravidez "Tem que beber, tem o líquido no limite inferior do normal" e a coça continuou.

Problema idêntico ao da gravidez da Joana... Não estava nada à espera, desta vez bebo, ainda que não 1.5 l directamente... Diz que pode ser estrutural, mas que se da outra vez corrigi os níveis, agora tenho que me esforçar na parte que depende de mim. Tenho que colar na garrafa de 1.5 e esquecer o que é ingerido fora disto. O bebé precisa de espaço para crescer e mexer. Da outra vez, aos 6 meses comecei a trabalhar em de casa na parte da manhã, para controlar o stress. Com este emprego não me parece necessário.

A eco foi toda em silêncio, o que faz aumentar a ansiedade e preocupação, sobretudo do pai que via as "faíscas" no computador. Eu não via nada e só pensava que tudo ia ficar bem, apesar do semblante do pai.

Contratempos à parte, no final explicou e mostrou que o crescimento está óptimo, os órgãos bem formados, desenvolvidos e em funcionamento, de acordo com a idade gestacional. E isto é muito bom!

Nesta fase já tentava a médica animar-nos, dizer que era um "carão amarelo", apenas não podiam piorar os níveis.
Julgo que foi por isso que nos mostrou a carinha do Diogo em 3D, durante 5 seg. com as mãozinhas a passear à frente. Não estava nada à espera, nem faço questão do 3D, mas estava tão mini-fofo! Tão real!
Nas pausas e mesmo quase deitada, via a minha barriga aos pulinhos!

Na 6ª feira tenho consulta com a obstetra, vamos ver o que diz.

Passados os 5 min de tristeza e lágrima a que tenho direito, nada como andar para a frente. E beber água, conforme prescrito.