Lilypie Joana

Lilypie Kids Birthday tickers

Lilypie Diogo

Lilypie Third Birthday tickers

sábado, 29 de dezembro de 2012

Varinha mágica


À hora de sair de casa, vai arrumar a varinha mágica:
"Com esta varinha vou transformar-te para seres bonzinha Plinc!"
"Anda lááá despaaaacha-te!"
"Plinc transformei-te outra vez, não te podes zangar!"
Grrrrr sou bruxa má, nada a fazer... mãe sofre...

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Um Natal Original


A festa de Natal da Joana na 6ª feira, com o tema "Um Natal Original", foi qualquer coisa de mágica e deliciosa. Estavam todos lindos, vestidos de bonecos de neve, num musical que conta a história de uma família que aguarda a chegada dos restantes membros para o Natal, preparam a Consoada e convivem, lembrando que:
"Mas atenção, que no Natal,
- diz o pai de braços no ar,
o importante não são as prendas,
mas a família unida a festejar!"

Estavam todos perfeitos, os pequenotes com a graça dos enganos e os mais velhos, 4 anos, que já sabem bem as sequências do teatro. A Joana, não é por ser minha filha, mas por adorar cantar e dançar, participou activamente e estava com uma alegria contagiante, que enche este coração de mãe. Muito feliz por nos ter lá e por ser dia de festa.
São estes momentos que me fazem ser criança de novo e viver o Natal de forma especial.

No final houve prenda para os pais feita por eles, uma caixa com 2 bolas pintadas para pormos na árvore. Apareceu também o Pai Natal, que os fez arregalar os olhos com os presentes.


quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

It´s a Boy!

Passagem rápida hoje à hora do almoço no consultório da minha querida obstetra, para um imediato é um menino!
Continua tudo bem, cheio de energia e um coração pum-pum-pum. Como o meu!

Adoramos a nossa menina, não me importava nada de ter outra, apenas gostava muito de experimentar as emoções de um rapagão ;)
Na família têm nascido muito mais meninas, até se brincava que na geração do pai não se produziam cromossomas Y. Agora vem o Diogo para brincar com o baby Tomás.

E lá vamos explicar à Joana as vantagens de ter um mano e como será importante ele ter uma mana mais velha... ;)

É a vida

A mini queria pintar "guardanapos" à hora do jantar, qualquer trabalho novo que aprendeu na escola. Expliquei-lhe que podia fazer depois, mas reclamou que depois ia dormir. Para despachar disse que então fazia no dia seguinte. Responde cheia de revolta:
"Mas amanhã vou acordar cheia de sono e ver desenhos animados e depois vou para a escola!"
"Pronto, depois quando vieres da escola."
"Mas depois vou dormir! É só escola, dormir, escola, dormir, escola, dormir!"
"Olha minha filha, é a vida!"

[e quando chegares da escola não te ponhas a estupidificar em frente à TV para na hora de dormir te lembrares das coisas que querias mesmo fazer, como os adultos]

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

As poupanças

Por cá sempre incutimos na Joana que não podemos estar sempre a gastar dinheiro e não podemos comprar tudo o que queremos. Se for connosco ao supermercado sabe que só pode comprar um tipo de iogurtes [dos caríssimos especiais de corrida] e não vários, pois temos que comprar arroz e outras coisas; que se formos ao cinema não vamos colocar moeda nas diversões, etc. Por vezes pede-nos brinquedos ou outras ofertas e perguntamos se tem dinheiro no porquinho. Se dissermos que custa 15€ e o porquinho vai ficar vazio já nem quer... Faz questão de o encher, moeda a moeda, com as que apanha em casa ou as que traz bem apertadinha na mão desde o carrinho até casa e vai directa ao quarto, sobe ao banco para arrumar no porquinho. Sovina!

Por outro lado, quando foi o Dia do Pijama, campanha de sensibilização para a importância de crescer numa família, com recolha de fundos, andou a pedir a todos da família para porem moeda na casinha e ajudarem os meninos e as moedas do carrinho também tiveram este destino.

Assim tornou-se mais consciente de que as coisas custam a comprar e só trabalhando conseguimos ganhar dinheiro. Quando brinco que não me apetece trabalhar, tal como ela fazia com a escola, promete-me, tal como eu fazia "que logo já vamos estar juntinhas" e lembra-me "tens que ganhar dinheirinho!"
E já me recomendou "Tens que comprar coisas grátis, que é para não gastares dinheiro" - à conta das publicidades do Panda.

Neste sábado fomos jantar fora com ela, que adora, e o pai perguntou se tinha dinheiro para pagar o jantar. "Quanto custa?", "5 €" respondemos. Foi buscar o porco e queria levá-lo para o restaurante! Quando dissemos que desta vez pagávamos nós, responde com pena: "Mas eu queria ajudar-vos..." 
"Deixa lá fica para quando não tivermos dinheiro."
Vai crescendo e enche-me o coração.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Mimos... para os pais



No sábado passado, após uma bela tarde no cinema a ver O Segredo dos Guardiões (recomendo*) e de brincadeira com os amigos R. e I., jantámos em casa e ficámos a "sofazar".
Cansada comentei com a Joana, "agora podias deitar-me na caminha e contar-me uma história".
Ela olhou para mim e comentou "Está bem, deixa-me só acabar os meus trabalhos, que vou por-vos a fazer xixi, deitar na cama, dar-vos leite e estrelinhas e contar uma história. Mas depois vocês têm que fazer igual!
Levou a sério e aplicou-se! Depois de me ajudar a vestir o pijama foi preparar o leite, tive que mandar lá o pai a correr, porque já ouvia a porta do frigorífico.
Lá veio contente com a caneca e taça (para nós a para ela) e cumpriu o prometido, muito compenetrada e contente.
Apagámos a luz e dormimos os três quentinhos (demais e apertados).

Desisti (novamente) da ideia da televisão no quarto. Depois da que explodiu há uns 3 anos (literalmente) não comprámos outra e pensámos ai e tal é inverno e sabe bem ver TV na cama e vem um baby que dá jeito amamentar no quarto.
Mas não, miminho faz muito melhor à saúde.

Ainda me perguntam como tive coragem [na perspectiva financeira e de futuro] para um 2º filho...
Para mim é a coisa mais natural do mundo.
É preciso é coragem para desistir dos sonhos.



(* tem que haver qualquer coisa de hormonal para ficar (eu) de lágrimas no olhos com este filme)

A sério, de novo

Quanto mede 1 m na China? É sistema internacional, inglês ou próprio?
E 4 m é 4 x 1 m, ou não?

A nossa árvore não é assim tão gorda...

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

A sério...

... como é que a 03.Dezembro esgotaram os artigos de Natal no Continente?

Fizemos a árvore de Natal no domingo e antes de pôr a iluminação vi que não funcionava (se fosse depois julgo que a árvore ia ganhar asas).
E lá ficou assim pálida, até hoje ter conseguido a salvação no deBorla (ei quase 13€!).




segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

13

 02.12.2012

O que leva duas pessoas a dançarem o "She" do Elvis Costello no fecho do Indústria?
Passados 13 anos e o efeito do álcool só pode ser Amor.
Parabéns para nós!
Love You!

domingo, 2 de dezembro de 2012

6 cm de gente


Na sexta-feira nova ecografia, quase 13 semanas. Vimos um lindo e pequenino bebé com 6 cm, muito perfeito. Tudo no lugar e não falta nada. E cheio de energia. Estive novamente perante o milagre da vida, ali numa tela a preto e branco. Fantástico.

A expectativa era grande com um pouco de ansiedade desde o dia anterior. Na 1ª eco não se distinguia nada e fica-se a pensar mais coisa, menos coisa "o que é que vai sair dali".
É incrível a diferença de sensações entre um filho e outro. Por um lado não há tanta surpresa, é tudo mais normal (como se trazer um filho dentro de nós o pudesse ser!), mas confesso que me preocupei mais se estaria tudo bem (ainda que não me demorasse muito tempo nisso). *
Da primeira vez, ainda que se saiba das dificuldades, é como quem vai ao engano do perfeito e maravilhoso, ainda não se viveu. E eu sabia, porque sabia que ia correr bem!
Agora, ainda que me mantenha positiva, estou consciente e sei bem o que há a perder, que não sou mais nem menos que ninguém.
Vá, mas depois do que vi e senti hoje, só pode correr bem!

A médica, após muito procurar, suspeita que seja um menino. Ficámos muito felizes! Só há uma menina que não vai ficar lá muito...
Continua muito carinhosa com o bebé.

A gravidez tem corrido bem, também muito diferente da 1ª.
Andei  enjoada 2 semanitas, nada de chegar ao gregório, mas com um nó na barriga. A médica recomendou que comesse, já que o problema está essencialmente associado à hipoglicémia. E melhorou, é facto. Agora olho para a comida e não me apetece. Comidas com molhos, cheiros fortes, não consigo. Não tenho propriamente desejos, mas apetece-me comida caseirinha e coisas específicas de repente: laranjas, queijo com marmelada, pão fresco, arroz de nabiças, azeitonas, mc donalds (não me perguntem como não me enjoa...). Tenho preferência por preferir algo que tenha em casa, que isso de sair fora de horas não dá...
Sono, muito sono, felizmente só à noite e ao acordar (e ao domingo se comer muito em casa da minha mãe).
Prisão de ventre, sim. Com a Joana foi só mais para o fim.
Azia, nickles, o que agradeço.
Mamocas doem que se farta, tem sido dureza literalmente. Costas idem, dispensava.
Ou me deu para a esquisitice, ou quero tudo o que tenho direito, ou é da idade (ou é um mix).

Ah e engordei 3 kg em 1 mês, vá lá que voltei apenas ao meu peso normal, mas é melhor refrear...


Eco 13 sem


(* e a razão principal era já termos contado à Joana)