Lilypie Joana

Lilypie Kids Birthday tickers

Lilypie Diogo

Lilypie Third Birthday tickers

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Aos 7 adenta

Aos 7 adenta, confere. Já não entra em 2014 desdentado, mas com um incisivo que cresce ao minuto.
E isso, além da constipação forte, explica o mau estar e queixume... E a noite miserável...

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Diogo 7 meses

23.12.2013
Os 7 meses não chegaram a correr, mas sim a voar e com muitas novidades nestas últimas semanas.
Senta-se perfeitamente e só se desequilibra ao tentar apanhar tudo à volta, brinquedos e... etiquetas. Adora comandos, telemóveis e tudo o que brilhe. Parece um boneco teimoso a tentar manter-se sentado.
Começaram as gracinhas, bate no boneco que dá música e põe-se a rodar a mão, abrindo e fechando os dedos, como se estivesse a ouvir as "loucas, loucas andam as galinhas" e fica a olhar para a mão admirado com o que lhe está a acontecer.
Dá estalinhos com a língua como o cavalinho.
Já consegui pô-lo à gargalhada ao incentivá-lo a bater com a mão, no entanto o mérito continua na mana, que com qualquer coisa o põe a rir.

Responde pelo nome de Diogo.

Sopa de peixe checked, papa com gluten, muda sabores, muda marca cheked e iogurte com fruta checked, logo à primeira, como se não fosse novidade! Marcha tudo o glutão!

De vez em quando estranha uma outra pessoa que não conhece, sobretudo se fizerem muita festa.

Continua um bebé doce e calmo, eu diria o mais sossegado que já vi. E risonho, muito risonho!

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

6 meses e meio Diogo - Consultas dos dois


Nestas duas semanas foram vários os desenvolvimentos e depois dos atrasos, merecem registo.

De "repentemente" o meu menino despertou para a vida de uma forma brutal, um espevitanço instantâneo.
Quer estar sempre sentado e consegue-o por algum tempo, até tombar para a frente. Na espreguiçadeira estica o pescoço e tronco para tentar sentar-se.
Passou de não ligar nenhuma a estar em pé a fincar com força os pés quando o seguramos.
Quer mexer e agarrar em tudo, estica logo as mãos quando se aproxima de alguma coisa. Em sítios planos arranha na tentativa de agarrar. Escusado será dizer que com as nossas caras e cabelos, vai tudo à frente. No aniversário do tio João, fartou-se de gritar (parecia uma crise de nervos!) por querer esgadanhar a prima M. e B., que ainda por cima usa óculos e não o deixarem...
Quando tem objectos nas mãos observa-os muito e mexe nos pequenos detalhes com os dedos, como nos olhos do caracol ou asas da borboleta. Fica assim tempos perdidos. Com os telemóveis, tablets e comandos é o êxtase.
Fica louco com o movimento / cor dos balões.
Quando ouve as pessoas falar não se limita a seguir o som, mas observa atentamente o que dizem.
Um curioso e observador como a mana!

Palrar, pouco, é mais quando acorda e fica sossegado à espera que alguém apareça. Fora isso dá gritos e gritinhos de felicidade (a mana foi mais despachada e ainda agora é uma tagarela).
Já nos identifica claramente e fica com sorrisos rasgados e agitado quando chegamos.

No banho é uma excitação, gosta muito e já chapina com força. Gosta de se ver e nos ver no espelho, sempre sorridente. A baleia termómetro é um dos brinquedos preferidos. Tenta agarrá-la e como é difícil, quando consegue aperta-a contra a boca, sopra-lhe e "rosna". Como diria a O., é tipo "My precious".

Nas últimas semanas as noites têm sido maravilhosas. Progressivamente deixou de querer o leite a meio da noite. Adormece entre as 10-11h, damos-lhe o biberão perto da meia-noite e vai até de manhã a dormir, 8-9h, só interrompendo 1 a 2 vezes o sono, mas acalmando com a chucha. Abençoada!
Hoje foi o êxtase total e nem uma vez reclamou por chucha.
Eu continuo ainda assim a acordar e ir vê-(los)... o cérebro de mãe ficou programado. Aproveito para cobrir a Joana, às vezes totalmente fora da roupa e gelada. Acho que é o frio que a faz ir para a nossa cama de madrugada... Cubro também as mãos do Diogo, que estão invariavelmente para cima e de fora, o que o faz acordar de mãos frias...
(depois custa-me muito adormecer de novo e agora que ele não acorda, apetece-me atirar-me contra a parede. Adiante).
Dorme sempre encostado ao pano da cabeceira. Desde que se consegue mexer melhor que mesmo que o pousemos mais para baixo, estica-se até se acomodar. A mana em bebé era tal e qual, agora gosta de encostar a testa. Afinal de contas passaram 9 meses no conforto da barriga...

Entre adiamentos de consultas, a nossa querida dra. Lurdes acabou mesmo por ficar de atestado até ao fim do mês. :( Tivemos que encontrar outra pediatra, pois além de já passar 1 mês e meio da consulta anterior, estávamos a ficar sem opções de sopas planeadas à semana por ela. Fomos à dra. Alice na semana passada, que também trabalha com a dra. Matilde e gostei muito. O método de recomendar e escolhas são diferentes, é mais pode comer isto e aquilo e vá acrescentando progressivamente e variando :) Na verdade, o Diogo está é maior e eu em estado de choque à medida que me foge do colo :)
Sendo assim, o leite para o 2, a papa a com glúten, pode comer iogurte de leite adaptado com fruta ao lanche e passa a comer sopa de peixe ao jantar. Dica importante: cozer o peixe à parte para o sabor ficar mais suave. Os legumes, todos (3 normais e 2 verdes), a carne pode ser frango, perú, coelho, cabrito e eventualmente vitela, mas tudo "bicho novo". Frutas todas, excepto as das alergias.
No sábado a papa passou para o lanche e experimentou a sopa de peixe: no passa nada.

Aos 6 meses e 1 semana
Peso: 7,150 kg
Comprimento: 65,5 cm
Engrenou no percentil 25.

Aproveitámos para levar a Joana para pedirmos opinião sobre as doenças sucessivas: está óptima (fora a birra, logo à chegada por querer levar um brinquedo para casa, como na dra. Lurdes que vai trocando... - a sério, eles escolhem o melhor momento para nos deixarem ficar mal, não é?)
Como explicou a pediatra, tem estado muito frio, o que é favorável a estas doenças oportunistas. Tem havido muitas viroses, gastroenterites e outras que tais. Tudo o que ela teve é normal, até porque o sistema imunitário fica fragilizado e vem logo outra a seguir.
Está/é miudinha, mas já é a estrutura dela, continua alegremente a seguir a curva do percentil 25%, logo, equilibrada.
Aos 5 anos e 7 meses
Peso : 17,50 kg
Altura: 106 cm (cresceu 5 cm em meio ano, é obra, ou se estica ou se alarga, não há hipótese!)



No aniversário o tio João recebeu como presente o Diogo por afilhado. O 1º acto oficial foi oferecer-lhe o cartão de sócio do FCPorto. Eu sabia que ele andava a tratar (o que me fez ter a certeza da escolha do padrinho!), mas a entrega foi surpresa e uma linda coincidência.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Ainda sinto a minha estrela nos teus caracóis


Sou uma pessoa saudosista, é certo. Chego à conclusão que não é apenas de momentos, mas sobretudo das pessoas que fazem ou fizeram parte deles. Por um lado é bom sinal, como me dizem. Significa que aos 34 anos já houve muitos momentos bons e marcantes. O problema é com algumas pessoas serem irrepetíveis e estarem vivas no nosso coração ser muito pouco.
 
Ontem fui de novo à procura de fotografias com a Céu e são muitas as pessoas que já não fazem parte desta realidade e outras estão bastante debilitadas. Uma geração inteira, que se vai despedindo.
 
Estes dias têm sido dias de saudades da Céu e de todos os que foram e não voltam, que fizeram parte do meu mundo mágico da infância. A frase é batida, mas "era feliz e não sabia".


Ala dos Namorados - Caçador de Sóis

Pelo céu às cavalitas,
Escondi nos teus caracóis,
A estrela mais bonita, que eu já vi

Eu cresci com um encanto,
De ser caçador de sóis,
Eu já corri tanto, tanto para ti

Fui um príncipe encantado
Montado nos teus joelhos,
Um eterno enamorado, a valer

Lancelot de algibeira,
Mas segui os teus conselhos
Para voltar à tua beira
E ser o que eu quiser

Os teus olhos foram esperança
Os meus olhos girassóis
Fomos onde a vista alcança da nossa janela
Já deixei de ser criança e tu dormes à lareira
Ainda sinto a minha estrela nos teus caracóis

Os teus olhos foram esperança
Os meus olhos girassois
Fomos onde a vista alcança da nossa janela
Já deixei de ser criança e tu dormes à lareira
Ainda sinto a minha estrela nos teus caracóis

Os teus olhos foram esperança
Os meus olhos girassois
Fomos onde a vista alcança da nossa janela
Já deixei de ser criança e tu dormes à lareira
Ainda sinto a minha estrela nos teus caracóis


 
 
 
Hoje deixei-me de histórias, de auto-pressão para o trabalho e fui ver a Joana à natação. Aquela alegria e vida, aquela infância saltitante, enchem-me o coração amargurado e um novo ânimo nasce.
 
 
 
 

 



domingo, 8 de dezembro de 2013

6 meses Diogo


A 23-11-2013
(post atrasadito!)

E chegámos aos 6 meses, 1/2 ano de menino!

Uma ternura, um doce boneco a despertar para a vida.
Quer sentar-se a todo o custo. Mal o pomos na espreguiçadeira estica-se para a frente e para ficar sentado. Assim amarrado lá se vai equilibrando e não se importa de ficar torto.
Agarra e brinca com os objectos, começou logo após os 5 meses. Vai de imediato tudo para a boca.
Dá umas turrinhas deliciosas com um sorriso lindo. O avô faz piu piu com a mão e fica a rir, já à espera das cócegas. Faz uns estalinhos com a boca que parecem mesmo beijinhos!!!

Já come bem a sopa, estranha apenas as alterações semanais durante dois dias. Estranha-se... e entranha-se! Já vamos na semana da carne (só cozer e tirar). A fruta, adora! Começou há uma semana a papa e aí é que não foi preciso adaptação! Come desde o primeiro dia quase o máximo permitido. E fica de barriga cheia sem fome para a refeição seguinte!

É muito calmo e bem disposto. Então fora de casa, com companhia, festa e colos, não há menino, o que motiva as famosas frases "não dá trabalhinho nenhum". Claro que dá, o normal de um bebé. Está é habituado a ter que repartir atenção com a mana e a esperar mesmo que berre. Já é o 2o e conhecemos as manhas.
Sorri à mínima coisa, até basta aparecer alguém. Com a irmã derrete-te e foi com as brincadeiras dela que deu a primeira série de gargalhadas seguidas, ao ponto de ter que lhe pedir para parar. Comigo também já tinha dado algumas, mas era batota pelas cócegas com beijinhos no pescoço e barriga.
Esta semana demonstrou sentir quando me afasto. Uma vez fui à sala e saí sem lhe dar atenção e noutra despedi-me para ir buscar a Joana e começou a chorar, muito aflito.

Dorme cada vez menos de dia e ainda assim as noites são muito variáveis. A tendência é serem de 8h com ou sem interrupção para biberão, com ou sem ficar acordado de madrugada.
O suposto dente... desapareceu! Diz a pediatra que o viu na consulta por causa da tosse, que devia ser uma glândula na gengiva.

À custa das más disposições do suposto dente / alterações alimentares, passou a gostar da chucha e muito!




quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

A Céu


Quem mais nos fará cabanas na varanda, limpará o chão de joelhos com o meu irmão às costas ou irá encerar o chão com ele empoleirado na máquina? Quem mais responderá, com um sorriso escondido, perante o alerta da minha mãe com "Oh Mª do Céu, não deixe fazer isso!", "Deixe estar, menina.".
Quem dará a comida ao meu irmão, sentado no colo até bem tarde? 
Quem irá buscar-nos ao colégio e à natação, com infinita paciência quando fugimos para os escorregas e labirinto do parque?
Quem passará a ferro, enquanto a minha irmã esvazia as prateleiras de caixas plásticas?
Quem nos cantará "o mar enrola na areia" e fará a voz rouca "ó menino" que nos punha às gargalhadas?
Quem dará leite aos gatinhos recém-nascido no quintal à colher?
Quem me levará ao hospital a correr quando puser o braço no prato de água quente?
Quem nos dará pão com manteiga e açúcar?
Quem aturará com a maior calma do mundo todas as nossas travessuras?
E tantas, tantas coisas... Quem mais? Ninguém, só a Céu.
 
A Céu para quem a vida foi dura e teve que ir para o Porto, ainda criança, "servir" em casa de senhores e no entanto, guardava no seu ar sério toda a bondade, calma, carinho e paciência do mundo.
A Céu que nos viu crescer e nos tratou como aos próprios filhos, Céu e Zé Manel, e só deixou a nossa casa, já grandes, quando a doença lhe roubou as memórias.
Esse maldito alzheimer que a consumiu e torturou e a levou de nós muito antes de ontem, em que o sofrimento para ela acabou.
 
Serás sempre a nossa Céu, fazes parte de nós, estarás sempre no nosso coração.
E tenho a certeza de que seremos sempre os teus meninos.
 
(vejo agora que poucas fotos tenho dela, porque não era dessas coisas)