Lilypie Joana

Lilypie Kids Birthday tickers

Lilypie Diogo

Lilypie Third Birthday tickers

sábado, 14 de setembro de 2013

Regresso à escola



Depois de quase dois meses de férias a Joana regressou na segunda-feira à escolinha.

No início de Setembro, quando íamos a caminho de Fornelos, para lá passarmos a semana, perguntou quantos dias faltavam. Respondi 10 e ela queixou-se que era pouco e que ia ter muitas saudades minhas. Respondi que no início custava, mas depois nos habituávamos, blá, blá. A coisa passou e não se falou mais. Para mim ficou o "uups como é que vai ser", mas deixei para lá que as crianças são imprevisíveis. Afinal de contas, o ano passado correu muito bem, a avaliação final foi de babar mais do que o caracol, no final é que já estava muito saturada.
 
Antes disto, tinha havido dois episódios caricatos no Algarve:

- falando com os amigos R., I. e F. sobre coisas odiadas, cada um dando exemplos: "Odiar é muito feio! Eu não odeio nada." - ah linda menina, que coração puro - pausa e declara: "Só odeio a escola."
Caldo entornado!!!

 - nos dias anteriores ao regresso, em preparação psicológica digo eu:
"Sabes o Verão não é o ano todo e nós não moramos aqui. Nem tinha piada nenhuma, não havia S. Martinho, nem Natal, nem Páscoa, nem íamos passear, nem brincar com os amigos, nem dia da Mãe,..., era uma seca". A cada coisa ela dizia "É, pois era!". Para testar ponho no meio: "Nem havia escola..." - estica o dedo "Ei, isso não me importava nada!"

Quando regressávamos da aldeia pergunta:
"Quantos dias faltam para começar a escola?"
"Faltam 3, vais na 3ª feira." - glup
"Estou ansiosa por ir para a escola! Ver os meus amigos e ver os novos manuais! Estou cheia de saudades e eles vão dar-me um grande abraço!"
Assim de repente fez-se este click, parece que encaixou que era fim de férias, tempo de regressar!

No domingo, perguntou se era no dia seguinte que ia, respondi que se quisesse podia ir na 2ª à tarde.
Respondeu que sim! Na 2ª deu dois saltos ao acordar e lembrar-se que era o dia!
Chegou à porta muito contente, a educadora fez-lhe uma grande festa e enquanto me dava os recados de início de ano, a Joana quis entrar.

Foi óptimo e a semana correu mesmo bem. Sei que vai haver dias melhores e piores, sobretudo quando se instalar a rotina (até porque já reclamou não poder ir só de tarde e por não poder jogar nintendo de manhã...), mas fiquei contente por não se agarrar às minhas pernas, isso passou.

E assim voltámos às rotinas, aos horários, ao tempo a correr... e ficou um vazio e um silêncio na casa, nos ouvidos e no coração.
Quando estamos desesperados com a confusão que criam devíamos pensar mais em como nos fazem falta e quando sentimos falta devíamos pensar mais na confusão, o tal lado positivo

 

1 comentário:

Mara Quinta disse...

Podes crer... passei 2 meses a achar que ia cair para o lado, com a cabeça feita em água com a confusão e o barulho que eles fazem... e agora, sozinha em casa com o Pedro, às vezes parece que é o silêncio que me vai pôr maluquinha... vá-se lá entender! :)

As saídas deles são deliciosas! A dela dizer que odeia a escola já me valeu umas boas gargalhadas! A excepção confirma a regra... odiar é muito feio... mas... :)

Beijocas e bom regresso à rotina escolar :)